sábado, 15 de agosto de 2015

Livro que li: A Canção de Viridiana

Oi, hoje falarei sobre o livro A Canção de Viridiana, do autor Marcelo Rua , que eu já tive o imenso prazer de entrevistar aqui.
Devo dizer antes de mais nada que foi um honra para mim o Marcelo ter me feito o convite para ler a sua obra e depois fazer uma resenha.




Para vocês que gostam de mistério e sobrenatural, eu super recomendo esse livro.
A narração elaborada por Marcelo é bem instigante e nos faz querer saber mais sobre a história, cria no leitor uma sensação de que necessitamos ler o mais rápido o possível, nos faz querer descobrir o mistério.

Eu devo admitir que me envolvi bastante com a história. Tanto que acontece algo no livro, o qual não revelarei pois é spoiler, que me fez quase chorar.
''Aqui começa a história de meu mestre, Durval, o maior de todos os não-mortos, aquele que combateu todas as guerras vampirescas e a todas venceu, até deparar-se com a mais difícil de todas as empreitadas: a batalha que teria de lutar com ele mesmo!Apenas eu, Leopoldo, seu biógrafo, tenho o direito de contar sua história, pois tudo me fora revelado através de meu Mestre, de quem sempre fui seu mais fiel seguidor.Este também é um relato dos dias que ante-cederam sua luta contra um de nossa própria espécie que se tornara mais forte que todos nós, bem como um inimigo natural em seu Despertar Divino e dos preparativos que nós, os amaldiçoados, realizamos para enfrentar nosso adversário em comum.Nas próximas páginas você não ouvirá falar nada a meu respeito ─ até porque eu não havia ainda sido criado para honra e glória da supremacia de minha raça, ainda que amaldiçoada! Deixe-me, então, falar a respeito dos dias em que os desmortos vagaram sobre a face da Terra, profanando sua superfície e maculando toda a sua pureza!"

E assim começa a viagem para esta história de me viciou e não conseguia parar de ler.
Nós acompanhamos a história do detetive Lucas e na sua luta pela justiça.
Já vou avisando, Lucas tem dons de premonição mas contra os desmortos o seu dom não é suficiente, ele corre contra o tempo para salvar a senhora Carmem Lúcia das garras da morte certa. Há um triângulo, quase quarteto amoroso, o quase é porque alguém amou sem ser amado, mas a pessoa amada era  senhora Carmem Lúcia, que é uma dos personagens principais.

Sobre a construção da história, ela foi muito bem construída e tem um ótimo detalhamento das situações, tanto que transportam o leitor para  local dos acontecimentos e nós conseguimos visualizar claramente o que está acontecendo.

O nome do livro é em função de que um dos desmortos, de nome Viridiana, em algumas ocasiões, antes de atacar as vítimas, ela canta uma canção, uma antiga canção de ninar.

Uma coisa que gostei muito é o modo que os personagens foram construídos, e que os desmortos são seres que realmente intimidam, são sanguinolentos e poderosos, eu gosto desse uso do vampiro clássico. Marcelo Rua é um escritor fantástico e que soube construir uma história envolvente, sobrenatural e que se passa no Brasil.

Como ele me disse na nossa entrevista aqui pro blog: Quem viver, lerá!

Nenhum comentário:

Postar um comentário