terça-feira, 22 de novembro de 2016

Dicas para melhorar seu hábito de leitura



Como a maioria dos leitores, tive altos e baixos quando o assunto é regularidade na leitura.
Confesso que não acredito muito naquela visão meio fantasiosa de que basta um dia frio ou chuvoso para você, automaticamente, pegar um livro e mergulhar na história como se não houvesse amanhã.
Às vezes, manter o hábito de leitura não é tão simples.
Tem dias em que não estamos com vontade e ponto. Ou você até quer ler algo, mas acaba cedendo para gastar seu tempo com outra coisa, como um filme ou série.
Nada de errado, até porque o hábito de leitura dificilmente será aprimorado se for uma tarefa, como acontece, por exemplo, quando temos que ler algo que não queremos por conta de faculdade, curso, entre outros.
Sendo assim, a proposta dessa postagem é de dar algumas dicas para quem deseja criar ou melhorar seu hábito de ler por prazer.
Na minha visão, cultivar esse hábito não está muito relacionado com a ideia de ler uma grande quantidade de livros num curto espaço de tempo (até porque acho que isso já soa como obrigatoriedade), mas sim de transformar a leitura em algo extremamente natural.
Lógico que existem pessoas que conseguem ler muito rápido e, ainda por cima, com prazer, mas acredito que elas são uma pequena parcela da população. 
Ler por prazer seria como fazer do livro um amigo fiel, daqueles que você gosta de conversar todo dia.


Tem um trecho, escrito por Francis Bacon, que reflete um pouco dessa ideia:
“A primeira vez que leio um bom livro é como se tivesse ganhado um novo amigo. Quando leio um livro que já li parece que estou reencontrando um velho amigo.”
Separei algumas dicas. Vejamos:

  • Sempre tenha um livro por perto.
Toda vez que saio, levo um livro na mochila.
A verdade é que nunca sabemos se algo vai nos atrasar. Mesmo para compromissos que, em tese, não vão gastar muito tempo, tenha sempre um livro disponível.
Nesse caso, costumo deixar uns pockets (preferencialmente, livros de contos) separados apenas para ler quando estiver na rua.
Fazer isso vai te ajudar a ler em qualquer lugar, com barulho e até de pé.
  • Seja extremamente curioso
Não se limite lendo apenas lançamentos, best-sellers ou escritores(as) famosos.
Haruki Murakami, em seu livro “Norwegian Wood”, diz o seguinte:
“Se você só lê o mesmo que todo mundo lê, acaba pensando o mesmo que todo mundo pensa.”
Procure clássicos, escritores menos conhecidos ou livros de editoras pequenas.
Também não leia somente literatura. Tente livros de história, filosofia, biografias etc.
Ler uma variedade maior de coisas vai, com certeza, estimular tanto sua curiosidade quanto seus hábitos de leitura.
Uma dica é selecionar parte das suas leituras de acordo com a localidade de origem do escritor ou escritora.
Quando pequeno (e até hoje, na verdade), gostava muito de ficar lendo sobre outros países no atlas. Acho que isso me tornou bastante curioso em relação a cultura de vários locais.
Pesquisar e ler livros por país foi a melhor forma que encontrei de me aproximar dessas culturas. Além disso, é uma ótima maneira de ampliar nossa visão de mundo.
  • Não force a leitura
Obviamente podem ocorrer circunstâncias em que temos que forçar a leitura.
Por exemplo, quando precisamos estudar para alguma prova.
Mas quando não é esse o caso, evite ler de maneira forçada ou só para terminar mais rápido.


O melhor é ler com calma, aproveitando cada palavra, justamente para você associar a ideia de leitura com um momento prazeroso.
No meu caso, sempre decido parar quando sinto uma ligeira sonolência ou percebo que estou relendo as frases.
  • Pesquise antes
Já coloco isso em prática tem algum tempo.
Sempre, antes de ler algum livro, faça uma pesquisa prévia.
Leia um pouco sobre os escritores, o que eles já publicaram e se possuem algum blog ou site oficial.
Também leia a sinopse do livro para descobrir mais alguns detalhes e pesquise na internet sobre eles.
Por exemplo:
Digamos que você pretende ler algo do Charles Dickens.
Para estimular a imaginação, você pode procurar, por exemplo, algumas imagens relacionadas ao período da Era Vitoriana.
Também pode buscar curiosidades sobre a vida desse escritor ou se o livro em questão já foi adaptado para o cinema.

Tem também quem goste de criar metas, como ler tantas páginas por dia, tantos livros por mês etc.
Eu não faço isso pois me dá a sensação de obrigação, além de tirar a naturalidade do ato de leitura.
No entanto, de maneira alguma descarto a eficiência dessa técnica para conseguir ler mais.
Vai de cada um. 

Se você sabe mais alguma dica e quer contribuir, deixe ai nos comentários!
Postagem: Ana KF Barbosa

segunda-feira, 11 de julho de 2016

Resenha Nacional - Simplesmente Ana - Marina Carvalho


Editora: Novo Conceito
Autor(a): Marina Carvalho
Páginas: 301


Sinopse:
Imagine que você descobre que seu pai é um rei. Isso mesmo, um rei de verdade em um país no sudeste da Europa. E o rei quer levá-la com ele para assumir seu verdadeiro lugar de herdeira e futura rainha…
Foi o que aconteceu com Ana. Pega de surpresa pela informação de sua origem real, Ana agora vai ter que decidir entre ficar no Brasil ou mudar-se para Krósvia e viver em um país distante tendo como companhia somente o pai, os criados e o insuportável Alex.
Mudar-se para Krósvia pode ser tentador — deve ser ótimo viver em um lugar como aquele e, quem sabe, vir a tornar-se rainha —, mas ela sabe que não pode contar com o pai o tempo todo, afinal ele é um rei bastante ocupado. E sabe também que Alex, o rapaz que é praticamente seu tutor em Krósvia, não fará nenhuma gentileza para que ela se sinta melhor naquele país estrangeiro.
A não ser… A não ser que Alex não seja esta pessoa tão irascível e que príncipes encantados existam.
Simplesmente Ana é assim: um livro divertido, capaz de nos fazer sonhar, mas que — ao mesmo tempo — nos lembra das provas que temos que passar para chegar à vida adulta.

                                         
                       

Engraçado, fofo, romântico.. Conheçam Simplesmente Ana, da autora Marina Carvalho.


Ana Carina é uma mineira comum. Aos 20 anos, cursa faculdade e vive com a mãe. Seu pai a abandonou quando soube da gravidez, e ele não tem participação alguma em sua vida. Até que uma mensagem em inglês aparece em seu facebook, com um homem que diz ser ele. Sim, pelo face. Moderno, não? Ela percebe pelo nome que as chances de o tal Andrej ser realmente seu pai são grandes, e tudo é confirmado. Mas essa está longe de ser a maior surpresa. Ele é nada mais nada menos que o rei de Krósvia. Pera, então Ana é uma princesa? Isso mesmo!
Ela então vai ao país de seu pai para passar a temporada, conhecê-lo melhor e aos costumes do pequeno país europeu. A criadagem do palácio é super simpática, e ela logo se sente acolhida. Mas nem tudo são flores. Ela também conhece o Alex, o arrogante enteado de seu pai. Mas com a convivência, ela percebe que ele não é tão ruim assim...



"Melhor passar a vida imaginando uma situação sonhada do que experimentá-la uma vez e não poder tê-la nunca mais."



Se ao ler a sinopse sua mente foi voando para os livros/filmes do Diário da Princesa, está certíssimo. O livro segue a mesma premissa, e até algumas situações são bem similares ás do livro de Meg Cabot. Pequeno país europeu, melhor amiga meio maluquinha e um cara mega gato pra mexer com nossa protagonista. Mas se engana quem pensa que o livro é uma mera cópia. Embora as semelhanças sejam notáveis, Marina conseguiu construir sua própria história, sem ficar à sombra da Princesa Mia. Aliás, o livro faz uma referência a ela. Vejam:



"Quando ele me contou tudo isso, comecei a rir. Fiquei me lembrando de um livro que li sobre uma princesa americana recém-descoberta. Eu estava vivendo algo bem parecido, com a exceção dos cabelos indomáveis. Isso eu não tenho, graças a Deus."



Legal né? Não sei vocês, mas eu quase dou pulinhos de alegria quando vejo uma referência a outras obras nos livros em que leio. E Simplesmente Ana tem a sua cota, já que nossa protagonista adora uma boa leitura. Eu quase morri de invejinha quando ela descreve a biblioteca do palácio! Dava vontade de entrar nas páginas só pra ler na tal poltrona com a vista maravilhosa! Vocês também vão ficar babando! E vão rir. Tipo, demais! Ana é super engraçada, e se mete em cada uma! Coitada, muito atrapalhada ela! Tem uma cena na qual ela vai à manicure na Krósvia e a mulher não sabia como tirar cutícula! Sim, aparentemente, as mulheres tem cutículas gigantes lá. O que Ana faz? Ensina, claro! Dá uma de professora no meio do salão!



Essa personalidade decidida e ao mesmo tempo insegura dela a transformou na minha personagem favorita da história. 
Os outros personagens também tem uma construção boa, como a cozinheira do castelo e a "assistente" da princesa. Ambas muito fofas. Mas ninguém supera Andrej no quesito fofura. 



"E essa foi a primeira vez que chamei Andrej de pai. Deliberadamente. O rosto dele adquiriu uma expressão de realização, como se aquela simples palavra fosse a mais bonita e importante do mundo. Naquele momento, ela era, sim. Pelo menos para nós."



E o que falar de Alex? O "mocinho" dessa história... Ele vai lembrá-lo muito do pretendente da Mia no segundo filme. Até em algumas situações que foram tipo, quase idênticas. Mas Alex tem muito mais carisma. E o romance acontece de forma natural, com aquela implicância toda de início.


                                    

                             
                                   Simplesmente Ana é uma leitura rápida e divertida!!



                                                   
                                  
Postagem: Aninha KF Barbosa



sexta-feira, 29 de abril de 2016

Sugestão de Leitura: Um Amor No Caminho - Paula Pilar



Sinopse: Eloá e Miguel se conheceram de forma inusitada e logo perceberam que não se suportariam. Apesar da aparente incompatibilidade, foram obrigados a se comunicar e algo mudou, a química perfeita substituiu a rixa inicial.
Eles pareciam no rumo certo para o “felizes para sempre” quando seus caminhos seguiram pela contramão.
As alternativas nem sempre são fáceis ou justas. Qual é a escolha certa quando as suas certezas estão em lado oposto ao amor?



Editora: Qualis Editora
Gênero: Romance / Chicki-lit / Literatura Nacional
Páginas: 200
Ano: 2015

Postagem: Aninha KF Barbosa

8 Livros De Antiprincesas Para Ensinar Às Crianças A Força De Mulheres Reais


Os livros foram encontrados em algumas Bibliotecas! São biografias de mulheres fortes e incríveis para apresentar à criançada. Histórias reais e inspiradoras! Foi encontrado os 8 livros  comentados abaixo. (Observação: o Portal Raízes faz apenas a divulgação dos livros. Para encontrá-los, por favor, procure-os em suas respectivas editoras).


1.COLEÇÃO ANTIPRINCESAS – FRIDA KAHLO, VIOLETA PARRA e JUANA AZURDUY


As meninas de hoje conhecem tantas histórias de princesas que muitas vezes acabam pensando que são uma delas. Mas não seria genial se essas pequenas mulheres também fossem apresentadas às histórias de vida de mulheres inspiradoras e pioneiras? Essa é a proposta de uma nova coleção de livros infantis.
Com o nome de “Antiprincesas“, a coleção já conta com dois livros publicados. O primeiro deles conta a história da artista Frida Kahlo, enquanto o segundo foi dedicado à chilena Violeta Parra. A proposta é continuar apresentando mais histórias sobre a vida de mulheres latino-americanas que foram protagonistas em suas áreas. Por isso, o terceiro livro será dedicado a Juana Azurduy, militar que participou nas lutas pela independência da América espanhola.
As publicações são da editora Chirimbote e os dois livros publicados são de autoria de Nadia Fink. Inspirar as meninas e mostrar que elas podem ser muito mais do que princesas é um dos motes da coleção, que busca mostrar um modelo de mulher bem diferente do que é estereotipado pelas princesas da Disney. O único porém é que os livros ainda não estão disponíveis em português.




Todas as fotos: Chirimbote.  A editora SurLivro acaba de lançar o primeiro livro da coleção, sobre a Frida Kahlo, em português. “Nós estamos traduzindo os livros da coleção Antiprincesas e comercializando, tanto em português quanto em espanhol, para todo o Brasil com frete grátis. O primeiro livro da coleção, ‘Frida Kahlo para chicas y chicos’, já está disponível em português. O livro da ‘Violeta Parra’ está quase traduzido e o início das vendas previsto para o dia 04 de Abril. A nossa ideia é continuar traduzindo todos os livros da coleção”. SurLivro. Para mais informações acesse nosso site: www.antiprincesas.com.br / www.surlivro.com.br
Outras editoras:
2. FRIDA
Ahhh esse livro! Quer apresentar a Frida para as crianças através de uma história encantadora, com ilustrações de tirar o fôlego? Então é esse o livro que você busca! Eu não o conhecia até ganhar de presente, eu e Francisco – foi no ano passado. Desde então, já perdi a conta de quantas vezes o lemos e relemos, quantas vezes já mergulhamos em seus desenhos – nele, conhecemos a história da artista desde a sua infância. Suas influências, sua criatividade e curiosidade sem tamanho. A história segue através da adolescência de Frida, vida adulta e grande sofrimento pelo qual passou, mas que transformou em beleza como nenhuma outra artista. Acho especialmente bonito que as ilustrações de Ana Juan têm muitas, muitas referências do trabalho de Frida – então, enquanto acompanhamos a história, entendemos sua arte também. Esse é da Cosac-Naify, editora que como todos sabem, fechou recentemente – mas vale procurar que ainda dá para encontrar o livro em livrarias online e físicas (mas rápido antes que acabem os estoques!).

3. CARMEN – A GRANDE PEQUENA NOTÁVEL
Não há quem não conheça Carmen Miranda – aqui ou lá fora, pensou em Carmen, pensou em dança, babados, frutas na cabeça! Mas a verdade é que a gente sabe muito pouco da história dessa mulher incrível – eu, pelo menos, sabia era nada! E veja só, foi através de um livro infantil, que li junto com o Francisco, que fui conhecer um bocado e me apaixonar por essa figura que foi Carmen Miranda. Carmen nasceu em Portugal, mas logo se tornou “mais brasileira do que a jabuticaba e mais carioca do que a Praia de Copacabana”. Também foi uma criança brincalhona, curiosa, gostava de jogar futebol com os meninos e fazer concurso de xixi à distância com as meninas (sim senhor!) – mas principalmente, gostava de cantar, gostava muito de cantar. Teve que começar a trabalhar muito cedo, mas logo que sua voz foi descoberta (a história por trás dessas descoberta é fantástica!) já deixou o Brasil e começou uma grande carreira de sucesso lá fora – mas sem jamais perder o carinho e as referências do país onde cresceu. A linguagem desse livro é deliciosa! Impossível não ler sorrindo, cantando, rebolando até (não me julguem!).

4.DIFERENTE COMO CHANEL
Outra mulher incrível foi Coco Chanel, sabiam? Pois eu não sabia, e fiquei também feliz da vida em conhecê-la e apresentá-la ao Francisco através desse livro aqui, divertido e muito do bonito! Nem venha olhar feio porque é uma mulher relacionada ao mundo da moda – Chanel foi revolucionária à sua maneira: foi ela quem no início do século XX, tirou os apertados espartilhos da mulherada e começou um movimento para que elas se vestissem mais livres, inclusive usando preto (povo naquela época não curtia isso não!). Também teve uma infância e adolescência difícil, mas lutou como pôde – e logo conseguiu um emprego numa alfaiataria, e lá aprendeu a fazer suas próprias roupas e chapéus, que no início chocavam a todos. O livro é cheio de curiosidades sobre Chanel, com ilustrações bonitas e delicadas e capa dura – um belo presente, viu? Também da Cosac-Naify, infelizmente – mas também ainda fácil de encontrar, então corre!

5. MALALA – A MENINA QUE QUERIA IR PARA A ESCOLA
O último livro da lista não podia faltar de jeito nenhum – é outro livro do qual muito se falou recentemente, importante e essencial. A indicação desse fica pra criançada mais velha – a partir dos 11, 12 anos. Conta a história da Malala, a mais jovem ganhadora do Prêmio Nobel da Paz – por isso, você já deve ter ao menos ouvido falar dela. Malala é uma menina paquistanesa que lutou e segue lutando pelo direito de todas as mulheres de terem acesso aos estudos. Sua história é incrível, inspiradora – e o livro é uma delícia de ler, um livro reportagem para crianças. Tem a dose certa de suspense, ação, aventura – e uma lição sem tamanho! O texto é da jornalista Adriana Carranca, que viajou ao Vale do Swat, onde Malala nasceu e cresceu, para escrever esse relato emocionante; as ilustrações, bonitas demais, são da Bruna Assis Brasil. Um livro completo, delicioso, importante em todos os sentidos, publicado pela Companhia das Letrinhas.

Potagem: Aninha KF Barbosa

Sugestão de Leitura : O Quarto Dia - Sarah Lotz


Sinopse:

Janeiro de 2017. Após cinco dias desaparecido, o navio O Belo Sonhador é encontrado à deriva no golfo do México. Poderia ser só mais um caso de falha de comunicação e pane mecânica... se não fosse por um detalhe: não há uma pessoa viva sequer no cruzeiro. As autoridades acham indícios de uma epidemia de norovírus, mas apenas descobrem os corpos de duas passageiras. Para piorar, todos os registros e gravações de bordo sofreram danos irreparáveis. Como milhares de pessoas podem ter sumido sem deixar rastro? Teorias da conspiração se alastram, mas só há uma certeza: 2.962 passageiros e tripulantes simplesmente desapareceram no mar do Caribe.

Autora: Sarah Lotz

Fonte: Editora Arqueiro
Postagem : Aninha KF Barbosa

Sugestão de Leitura : UMA VIDA NO ESCURO - Anna Lyndsey



Sinopse:
Com uma carreira consolidada e um apartamento recém-comprado em Londres, parecia que a única preocupação de Anna Lyndsey seria manter de seu padrão de vida. No entanto, o que começou como um desconforto diante da tela do computador revelou-se uma grave sensibilidade a qualquer fonte de luz. Em pouco tempo, trabalhar tornou-se inviável, e mesmo atividades corriqueiras passaram a causar dores lancinantes. Conforme os sintomas foram se agravando, ela precisou abrir mão da casa, da independência e de qualquer possibilidade de planos futuros.
Em Uma vida no escuro, ela nos revela uma existência com mais nuances do que se poderia esperar de alguém mergulhado no mais profundo breu, descobrindo meios de afastar os pensamentos deprimentes e perseverar mesmo com a incerteza de sua condição. Um livro de memórias envolvente e impactante, que aguçará a curiosidade de todos os interessados em histórias reais e extraordinárias.
Autora: Anna Lyndsey
Editora: Intrínseca

Postagem: Aninha KF Barbosa
Fonte: Intrínseca

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Livro que li: A Seleção BDSM

Voltando com os livros da nossa parceria, hoje trago a resenha sobre o conto: A Seleção BDSM!


Proibido para menores de 18 anos!!
TEMA:
HOT / BDSM / ORGIA

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Escolhida a Leila de 50 Tons

Escolhida a atriz que dará a vida a Leila, a ex do nosso senhor Grey nos filmes de 50 Tons!!

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

LIVRO VIAJANTE

Sabe o que é um livro viajante???

Não????

Tudo bem, eu te explico!!!
;)


Primeiro livro viajante do nosso grupinho!! Já fiz uma resenha dele, clique aqui!!

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Escolhida a atriz para viver a Mrs. Robinson em Cinquenta Tons Mais Escuros

Olá pessoal!!
Para as pessoas que amam a trilogia Cinquenta Tons de Cinza, nós trazemos uma ótima notícia!!!! 

Foi anunciado ontem que foi escolhida a atriz para dar vida a Elena (Mrs. Robinson), será a queridíssima Kim Basinger!!

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Livro que li: Deusa do Mar

Sabe aquele livro que nos deixa com um gostinho de quero mais????
Sem dúvida, para mim é o livro Deusa do Mar da autora P.C. Cast!!

TEMA:
(Romance / Erótico)